Constituiçao Internacional

Os 3 primeiros artigos da Constituição Internacional (Convenção de 17-20 de Maio de 2012)

ESTANDARTE PORTADILLA INTOs membros da Ordem Maçónica Mista Internacional “LE DROIT HUMAIN” encontram-se repartidos por toda a terra e em função o seu número, como já o mencionámos, estão agrupados por Lojas Pioneiras, Jurisdições ou Federações.

Tendo em conta o carácter Internacional da Ordem, independentemente da cada sensibilidade e da cada cultura, existe um texto de referência, aplicável a todas e designado por “Constituição Internacional”.

Os Franco-Maçons dos dois hemisférios que pertencem à Ordem Maçónica Mista Internacional “LE DROIT HUMAIN”, em homenagem de fidelidade e de reconhecimento colocam os seus trabalhos sob a égide dos seus venerados fundadores: Maria Deraismes (a primeira mulher iniciada, a 14 de Janeiro de 1882 e de Georges Martin).

Com os seus ilustres precursores e o seu exemplo, fraternalmente unidos pelo amor à Humanidade, os Franco-Maçons da Ordem Maçónica Mixta Internacional “LE DROIT HUMAIN” pretendem realizar integralmente, no seio da Maçonaria e no mundo profano, a tripla divisa: LIBERDADE-IGUALDADE-FRATERNIDADE.

Persuadidos que o método de trabalho maçónico representa um dos melhores instrumentos de aperfeiçoamento humano, pretendem desenvolver a sua acção estabelecendo as bases de uma grande constituição maçónica internacional. Esta estabelece os deveres e os direitos de todos e de cada um, assegurando, deste modo, a máxima liberdade compatível com uma disciplina voluntariamente consentida.DSCN1800

A Ordem Maçónica Mista Internacional “LE DROIT HUMAIN” afirma a igualdade do Homem e da Mulher. Ao proclamar “LE DROIT HUMAIN”, a Ordem pretende que ambos consigam, em todo o mundo, beneficiar, igualmente, de justiça social no seio de uma humanidade organizada em sociedades livres e fraternas.

A Ordem Maçónica Mista Internacional “LE DROIT HUMAIN” é composta por Franco-Maçons, homens e mulheres fraternalmente unidos, sem distinção de ordem étnica, filosófica ou religiosa.

Para atingir esta finalidade, a Ordem impõe a si própria um método ritual e simbólico, graças ao qual os seus membros edificam o seu Templo à Perfeição e à Glória da Humanidade.

Respeitando a laicidade, todas as crenças relativas à eternidade ou à não eternidade da vida espiritual, os seus membros procuram, antes de mais, realizar na terra e para todos os seres humanos o máximo de desenvolvimento moral, intelectual e espiritual, condição primeira da felicidade que é possível atingir por cada indivíduo no seio de uma Humanidade fraternalmente organizada…